Dieta? Saia dos desvios!

Publicou: Marcia Parente às 01:00
Veja quais são os desvios que te "desencaminham" do rumo de uma dieta eficaz.

DESVIO 1
Você nunca pensa no potássio
O QUE HÁ DE ERRADO?
Pesquisadores canadenses descobriram que esse mineral é capaz de reduzir o peso e a pressão arterial. Entre os voluntários avaliados, aqueles que não eram hipertensos nem obesos tinham o hábito de incluir potássio na dieta. A explicação está nos alimentos que contêm esse nutriente: ricos em fibras e com poucas calorias, eles ajudam a saciar a fome mais rapidamente e sem o risco de fazer você engordar.

DE VOLTA AOS TRILHOS
A meta é consumir 4 700 miligramas de potássio por dia. Os suplementos podem ser uma boa opção, mas nem todos os médicos recomendam. Portanto, aposte nas seguintes pedidas: iogurte (1 xíc.: 600 mg), espinafre (1 xíc.: 840 mg), suco de laranja (1 xíc.: 566 mg), batata assada com casca (1 xíc.: 926 mg) e feijãobranco (1 xíc.: 1 000 mg).

DESVIO 2

Você sonha com o 42 em vez do 36
O QUE HÁ DE ERRADO?


Ok, parece loucura tentar entrar numa calça 36. Mas a motivação opera milagres. Foi o que revelou um estudo publicado no International Journal of Obesity com 1 801 mulheres dispostas a reduzir o manequim. Para surpresa dos médicos, as voluntárias que haviam traçado metas nada realistas perderam peso mais rapidamente do que aquelas que tinham expectativas mais baixas.

DE VOLTA AOS TRILHOS
Acredite, otimismo e uma dose de persistência são essenciais para alcançar o corpo dos sonhos! “Evitará que, lá na frente, você desista de se cuidar e tenha de começar tudo outra vez”, diz a nutricionista Anita Sachs, professora da Universidade Federal de São Paulo e consultora de WH. As voluntárias do primeiro grupo provaram isso. Mesmo sem atingir as metas desejadas, elas continuaram tentando e, por isso, tiveram os melhores resultados. Será que dá para sonhar em ter o corpo — e as pernas — da Sabrina Sato? “Se você é uma pessoa que gosta de desafi os, pode funcionar”, diz Anita.

DESVIO 3

Você acha que uma dieta rica em líquidos se resume em beber muita água
QUE HÁ DE ERRADO?
Água no copo é essencial, mas no prato é ainda melhor. Frutas, legumes e verduras deixam o corpo hidratado e têm o poder de saciar a fome e manter o peso nos eixos. Numa pesquisa publicada no American Journal of Clinical Nutrition, mulheres de 20 a 60 anos incrementaram o consumo desses alimentos por seis meses. Enquanto isso, outro grupo apenas reduziu o consumo de comidas gordurosas. A primeira turma passou a ingerir uma quantidade maior de alimentos, mas sem engordar. Elas tiveram perda de peso 33% maior em relação às demais porque escolheram itens que saciavam a fome com poucas calorias.

DE VOLTA AOS TRILHOS
Além de vegetais e frutas, aposte em outros alimentos ricos em água, como sopas (leves e pouco condimentadas), mingau de aveia e cereais integrais. “Invista no consumo de alface-americana, cenoura, tomate, pepino e aipo cru”, recomenda a nutricionista Patrícia Davidson. Ela também sugere consumir salada em todas as refeições, inclusive nos intervalos delas. “Legumes cozidos no vapor também são uma boa pedida, porque preservam a água contida neles”, afirma.

DESVIO 4

Você enche o prato e, depois,compensa na academia
O QUE HÁ DE ERRADO?
Quando o assunto é dieta, o sucesso não depende de 90% de transpiração. Você não consegue se manter magra por um longo tempo apenas fazendo atividades físicas. É preciso diminuir o tamanho das porções e melhorar a qualidade da comida de seu prato. Mais: uma pesquisa publicada no Journal of Clinical Endocrinoly and Metabolism revelou que apenas uma dieta com consumo muito baixo de calorias pode ajudá-la a alcançar os mesmos resultados proporcionados pela dobradinha de exercícios físicos e dieta.

DE VOLTA AOS TRILHOS
Para emagrecer apenas com dieta, você precisa calcular, na ponta do lápis, quanto pode comer por dia. Para isso, multiplique seu peso por 22 e some novamente seu peso ao resultado. Esse é o número de calorias que você deve consumir diariamente para manter a silhueta atual sem se exercitar. Exemplo: 55 quilos x 22 = 1 210 + 55 = 1 265. Mais do que isso e suas roupas logo ficarão apertadas. Coma menos e seu bumbum vai murchar rapidinho. Mas calma lá!, ninguém deve viver em regime de restrição, e, se você está pensando em abandonar a academia por causa dessa pesquisa, leia o Desvio 6.


DESVIO 5

Você é viciada em ar condicionado
O QUE HÁ DE ERRADO?
A palavra de ordem entre os ambientalistas é desligar o termostato para salvar o planeta. Mas aqui vai outra boa razão para fazer isso: salvar a sua cintura! Um estudo, publicado na revista Philosophy and Behavior, constatou que o apetite diminui quando estamos acima da chamada zona termoneutra (a temperatura na qual nos sentimos confortáveis). Bastou o termômetro subir para um grupo de mulheres — todas muito acostumadas ao frio — aprovar o efeito estufa. “Quando a temperatura aumentava de 21 para 27 graus, o apetite delas diminuía 20% e elas comiam 10% menos”, diz Margriet Westerterp-Plantenga, professora do departamento de biologia da Universidade de Maastricht, na Holanda.

DE VOLTA AOS TRILHOS
Em vez de ligar o ar-condicionado quando o calor aumentar, tente resistir. O desconforto valerá a pena quando você olhar para a barriga e se lembrar de que aqueles indesejados pneuzinhos finalmente estão ameaçados de extinção. Se você trabalha em um ambiente gelado, mas sai para almoçar, não siga direto para o restaurante ou refeitório. Espere uns minutos do lado de fora até que o corpo descongele e, consequentemente, o apetite diminua. Será mais fácil trocar a massa quentinha com molho branco por uma refeição fresca e menos calórica.


DESVIO 6
Você não sabe o que é sarcopenia
O QUE HÁ DE ERRADO?
A sarcopenia é a perda progressiva de massa muscular, uma condição que faz parte do envelhecimento e da qual ninguém está livre. O problema é que, se você não se exercitar agora, essa vilã pode dar as caras mais cedo. Em pessoas sedentárias, por exemplo, os músculos podem começar a diminuir gradualmente já a partir dos 30 anos. E, se você se mantiver parada, quando chegar aos 50, cerca de 2% da sua massa magra vai sumir. Com menos músculos, o corpo torna-se mais frágil e os ossos desprotegidos e sujeitos a fraturas. Para piorar, quando o cérebro nota que a musculatura está diminuindo, ele impede a queima de calorias e manda as células armazenarem gordura. Triste notícia: você corre o risco de ficar flácida e gorda.

DE VOLTA AOS TRILHOS
A chavepara evitar a sarcopenia é fortalecer os músculos das costas, ombros, braços e coxas com atividades como musculação, pilates ou ioga duas vezes por semana. “Quando você se exercita, passa a queimar mais calorias, inclusive quando está dormindo ou sentada”, diz a nutricionista Anita Sachs. Portanto, trate de esculpir os músculos. E, quando atingir seus objetivos, lembre-se de que manter uma rotina de exercícios físicos (60 minutos de atividade moderada todos os dias) também é importante. Não vale desistir no meio do caminho. Vários estudos comprovam que essa interrupção faz o sobrepeso retornar rapidamente sem dó nem piedade.

DESVIO 7

Você malha às 6 da matina
O QUE HÁ DE ERRADO?
Praticar exercícios quando o galo começa a cantar é ótimo — desde que você vá para a cama às 10 da noite. Um estudo publicado no American Journal of Epidemiology constatou que as mulheres que dormem sete horas ou mais têm menos tendência a ganhar peso. Já aquelas que descansam seis horas por noite têm 12% mais probabilidade de engordar — elas podem ganhar até 15 quilos em 16 anos! Dormir apenas cinco horas eleva para 32% o risco. A falta de sono, dizem os especialistas, também foi relacionada com o IMC (índice de massa corpórea) mais alto, além de afetar negativamente os níveis dos hormônios encarregados de regular o apetite.

DE VOLTA AOS TRILHOS
Não sacrifique seu sono por uma hora na esteira. A dica de cochilar depois do almoço para despertar e compensar a noite maldormida não vale no caso das atividades físicas. “Uma soneca de 20 minutos não é sufi ciente para você entrar no estágio profundo de sono”, diz Donna Taliaferro, professora da Universidade do Missouri, nos EUA. “São necessárias algumas horas para o corpo completar os ciclos de descanso, se recuperar e funcionar bem”, diz a especialista, que coordena uma pesquisa sobre o sono e ciclos circadianos (o chamado relógio biológico, que revela os ritmos do corpo humano ao longo do dia). Resumo da ópera: procure dormir bem e, se tiver de acordar cedo para malhar, faça isso dia sim, dia não. Assim, seu corpo estará mais descansado e você não corre o risco de ver seu rendimento cair nem cochilar na aula matinal de pilates.

DESVIO 8

Você planeja uma meta de cada vez
O QUE HÁ DE ERRADO?Se você decidiu riscar os hambúrgueres e as fritas do cardápio, parabéns! Mas não espere se livrar desse vício para, semanas depois, abandonar os refrigerantes, as guloseimas ou se matricular numa academia. Dar um passo de cada vez não funciona, segundo um estudo publicado na revista Archives of Internal Medicine. Pesquisadores chegaram a essa conclusão depois de avaliar 200 pessoas que eram sedentárias, fumantes e ainda sofriam de hipertensão. Metade do grupo foi convocada a largar o cigarro, reduzir o consumo de sódio e praticar exercícios físicos — tudo isso numa tacada só! Os demais voluntários mudaram um hábito depois do outro. Passados 18 meses, adivinhe só quem se saiu melhor. A primeira turma, é claro.

DE VOLTA AOS TRILHOS
No escritório, é sempre assim: você apresenta uma penca de pedidos ao chefe prevendo que apenas um ou dois serão atendidos. Com o corpo, a negociação é parecida: é preciso cobrar muito para alcançar o mínimo de resultado. Se você está protelando a ida à academia ou ainda não mudou os maus hábitos alimentares, abrace as duas causas e se esforce, ao máximo, para cumpri-las.


Fonte:Revista Wome's Health

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada pela visita! Seu comentário é muito importante.

 

Saudável e Bela Copyright © 2012 Design by Cecilia Parente inspirado em Vinte e poucos