Gordura?! Calma, ela não é tão ruim assim!

Publicou: Marcia Parente às 01:00
Por anos gordura foi uma palavra odiada, algo que, os especialistas alertavam, poderia trazer perigo para a saúde e a boa forma. Depois, eles disseram que poderíamos comer o quanto quiséssemos de gordura, contanto que não chegássemos nem perto da cestinha de pão. Felizmente, os pesquisadores determinaram agora quais os tipos de gordura bons para a saúde e a quantidade ideal.

Gordura não vai te deixar gorda
Ingerir a quantidade e o tipo certo de gordura pode até ajudar no emagrecimento. Pesquisa da Universidade de Stanford descobriu que pessoas em uma dieta com quantidade moderada de gordura perderam duas vezes mais peso que aquelas seguidoras de um plano com restrição de gordura. Isso pode ser explicado porque ela demora mais tempo para ser digerida no estômago, mantendo a sensação de saciedade por mais tempo. “O que engorda são os excessos, tanto de gordura, quanto de açúcar, carboidratos e proteínas,” explica a nutricionista de São Paulo, Cristiane Ruiz Durante.

Seu corpo precisa dela
“Não dá para sobreviver sem ela,” diz a nutricionista da Universidade de Boston, Joan Salge Blake. Além de ser fonte de energia, ela funciona como uma almofada de proteção para ossos e órgãos e mantém os cabelos e pele saudáveis. E não para por aí: gordura ajuda a absorver algumas vitaminas, como A, D, E e K. Estes nutrientes fazem tudo, desde fortificar os ossos até proteger contra doenças cardíacas.

Nem todas as gorduras são iguais
Não use a desculpa de que seu corpo precisa para sair atacando qualquer bacon encontrado pela frente. “A dieta deve conter 30% das calorias diárias em gorduras. Um terço de saturadas e dois terços de insaturadas,” ensina Cristiane. As saturadas são aquelas de origem animal. Já as insaturadas são divididas em moninsaturadas (abacate, óleo de canola, azeite de oliva, óleo de girassol) e poliinsaturadas (peixes e frutos do mar, soja, óleo de peixe e grãos).

A tal gordura trans
Esta, sim, pode ser abolida do seu prato sem dó. Também conhecida como óleo hidrogenado, a gordura trans é a transformação do óleo vegetal em gordura sólida. É encontrada principalmente em alimentos industrializados, pois serve para dar crocância e consistência.
“Ela causa obesidade, aumento do colesterol ruim e diminuição do colesterol bom, dificuldade na passagem do sangue pelas artérias, diabetes, facilidade de contrair inflamações, câncer de mama e outros,” explica Cristiane. Evite produtos que contêm este tipo de gordura, como manteiga, batatas fritas, sorvetes, biscoitos, bolos, bolachas recheadas e outros empacotados.

Ômega o quê?
Essenciais para nossa saúde e não produzidos pelo corpo, as gorduras poliinsaturadas ômega-3 (ácido-linolênico) e ômega-6 (ácido-linoléico) precisam fazer parte da alimentação.
O ômega-3, presente em peixes, principalmente salmão, atum e sardinha, é capaz de reduzir os triglicérides e a pressão sanguínea em pessoas hipertensas. É indicado o consumo de ao menos 160 mg de ômega-3 por dia.
Já o ômega-6 tem efeito antiinflamatório nas veias. A Associação Americana do Coração recomenda que adultos consumam de 5 a 10% das calorias vindas de ômega-6. Para mulheres, isso significa cerca de 12 gramas, que podem ser atingidas com 1 colher de sopa de óleo de canola, meia xícara de tofu ou uma colher de sopa de sementes de girassol.

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada pela visita! Seu comentário é muito importante.

 

Saudável e Bela Copyright © 2012 Design by Cecilia Parente inspirado em Vinte e poucos