Queijos amarelos? Pode, mas não muito!

Publicou: Marcia Parente às 01:00
Existe um conselho que já virou regra para quem está sempre de olho na balança: se for para comer queijo, que seja do tipo magro, branco ou então com taxas mínimas de gordura.
A ricota, o cottage e o minas light têm passe livre.
Já os que são ricos em gordura, os chamados queijos amarelos, devem ser consumidos com parcimônia.
Melhor dizendo, sem neura.

Coma queijos gordos junto com frutas secas.
Além de saboroso, é também mais saudável

Nunca é demais lembrar sobre os benefícios que esse derivado do leite faz pela sua saúde: a proteína ajuda no ganho de massa, o cálcio protege os ossos e o CLA (ácido linoléico conjugado) inibe a formação de gordura e estimula sua absorção como fonte de energia. E o queijo gordo?
E o colesterol?
Veja só isto: cientistas dinamarqueses descobriram numa pesquisa que homens que consumiram o equivalente a 300 gramas de queijo gordo num mesmo dia, fracionados em 10 porções iguais, não tiveram aumento no LDL, o colesterol ruim.
Calma lá, isso não quer dizer que liberou geral. O importante, sempre, é o equilíbrio. Permitir-se comer com moderação é mais importante do que decisões xiitas do tipo: queijo gordo nunca mais!
Existem táticas para aplacar aquela vontade que às vezes bate de devorar um pedaço inteiro de gruyère.
A dica é de Roseli: "Coma queijo junto com damasco, ameixa seca ou castanha-do-pará, que são alimentos ricos em gorduras saudáveis e que saciam a vontade de querer devorar um pedaço inteiro".
Na hora de montar um sanduba, use da mesma estratégia.
Coloque uma fatia de queijo estepe, que é mais gordo e saboroso, e abuse da ricota.

Fonte: Revista Men's Health

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada pela visita! Seu comentário é muito importante.

 

Saudável e Bela Copyright © 2012 Design by Cecilia Parente inspirado em Vinte e poucos