Movimente-se e viva mais

Publicou: Marcia Parente às 01:00
De acordo com o cardiologista José Kawazoe Lazzoli, especialista em Medicina do Esporte pela Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte (SBME), para perder o rótulo de sedentário é preciso praticar alguma modalidade pelo menos três vezes por semana, durante 20 minutos a cada vez.
“O que define que uma pessoa se divorcie desse grupo é a regularidade na prática de exercícios”, afirma.
Deixe de lado a lei do menor esforço

Especialistas de centros de estudos americanos dizem que é necessário eliminar, no mínimo, 2.200 calorias por semana em atividades físicas para deixar de ser um indivíduo sedentário. Se a ordem é gastar energia, existem muitas alternativas.
“Caminhar, pedalar, nadar, fazer ginástica e musculação com pesos e até o velho futebol são propostas válidas para combater esse mal e melhorar a qualidade de vida, de acordo com as possibilidades ou conveniências de cada um”, aponta Junior Brandão, professor da Academia Bio Ritmo Interlagos, de São Paulo.
Segundo ele, independente da idade, é preciso considerar a satisfação de cada pessoa em relação ao movimento. Isso, na prática, significa fazer algo que traga prazer e que não seja um tormento.
“O American College of Sports Medicine (ACSM) propõe que o ideal para se obter um condicionamento físico razoável é praticar uma modalidade no mínimo três vezes por semana”, diz.
As conseqüências de uma vida estática

A (quase) imobilidade traz diversas conseqüências ao funcionamento do organismo.
Entre os problemas associados a uma vida estática estão a obesidade e, além dela, doenças como diabetes, hipertensão arterial e aumento do colesterol.
O cardiologista José Kawazoe Lazzoli explica que essa realidade da vida moderna reduz a capacidade funcional, ou seja, a pessoa perde parte da habilidade de desempenhar as tarefas do dia-a-dia que envolvam qualquer grau de atividade física.
Além disso, também predispõe a pessoa a diversas doenças, tanto cardiovasculares, metabólicas, pulmonares quanto alguns tipos de câncer”, alerta.
Para exercícios moderados, como a caminhada, dificilmente o médico vai impor restrições, mas no caso de atividades mais intensas, como a corrida ou a natação, o sinal verde para deixar o sedentarismo no passado deve partir do especialista, que geralmente leva em consideração exames clínicos, laboratoriais e o teste ergométrico.
Segundo o cardiologista, o ideal é submeter-se a uma avaliação clínica, com um especialista em Medicina do Esporte, antes de dar o primeiro passo.
Movimente-se e viva melhor, com muito mais saúde e disposição.

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada pela visita! Seu comentário é muito importante.

 

Saudável e Bela Copyright © 2012 Design by Cecilia Parente inspirado em Vinte e poucos