De olho nos sabotadores da dieta!

Publicou: Marcia Parente às 01:00
Quando você decide iniciar uma dieta (o que normalmente acontece numa segunda-feira) pensa em eliminar de vez alguns alimentos de seu cardápio, que na sua ideia são os "vilões" responsáveis por fazer o ponteiro da balança subir.
O pão logo é substituído por biscoitos água e sal, o arroz e a massa saem de cena e as saladas cheias de atrativos tornamse pratos constantes em seu cardápio.
Mas você já parou para pensar se essas trocas realmente trazem o efeito desejado?
"Normalmente quando uma pessoa começa uma dieta por conta própria, costuma cortar dois nutrientes básicos: carboidratos - presente em pães, doces e massas - e gorduras - especialmente frituras.
O ideal para emagrecer de forma saudável é não eliminar nenhum nutriente, já que todos são importantes para o funcionamento correto do organismo", esclarece a nutricionista Alessandra Sarmento, da RG Nutri Consultoria Nutricional.
Os carboidratos, por exemplo, são importantes fontes de energia.
Já as gorduras são fundamentais para a produção de hormônios.
"Os carboidratos integrais têm outros nutrientes associados como fibras, vitaminas e minerais e são uma opção de troca saudável", sugere Ana Beatriz Baptistella Leme da Fonseca, nutricionista da VP Consultoria Nutricional.
Maus hábitos
Outro costume dos amantes da dieta é substituir uma refeição completa, normalmente o jantar, por verdadeiras bombas da alimentação.
"As pessoas acham que excluir uma refeição pode ajudar a perder peso, então a trocam por shakes (pobres em nutrientes) ou sopas instantâneas (ricas em sódio). Claro que é possível perder peso dessa forma, mas somente a curto prazo, sem conseguir eliminar o excesso para sempre", orienta a nutricionista Luciana Coppini, do Ganep Nutrição Humana.
Também é errado se alimentar apostando no tudo ou nada.
Isso inclui pessoas que abusam, comendo excessivamente, especialmente alimentos ricos em carboidratos e gorduras; e aquelas que eliminam de vez a comida, na esperança de eliminar os quilinhos a mais rapidamente.
"Há quem acredite que o jejum ajuda na perda de peso, porém isso é um mito. O jejum contribui para a resistência à perda de peso, já que o organismo não consegue identificar se a pessoa está sem comer por vontade própria ou se está passando por alguma dificuldade grave. Então, o corpo economiza calorias para se manter vivo", explica Ana.
Mas a maior armadilha é a substituição de alimentos considerados "engordativos" por outros, julgados saudáveis e pouco calóricos.
Alguns deles até podem ter pouco valor energético, mas, para compensar, possuem ingredientes que trazem problemas à saúde.
Diet não engorda
Imagine que bate aquela vontade de comer um doce.
Você, que está em dieta sem a orientação de um profissional, sucumbe à vontade, mas para a consciência não pesar escolhe uma versão diet.
"Tudo que é diet não engorda", é o pensamento que vem à sua cabeça.
É neste momento que o sabotador da dieta ataca.
"Esses alimentos são formulados para indivíduos que têm alguma alteração metabólica.Por exemplo, o chocolate diet é isento de açúcar, pois é indicado para diabéticos, que não podem ingerir açúcar. Só que para compensar essa exclusão, normalmente, esses produtos são ricos em gorduras, que podem ser prejudiciais para aqueles indivíduos que precisam perder peso", conta Ana Beatriz.
Tente resistir à vontade do doce e coma uma fruta. Mas, se ainda assim você quiser comê-lo, use o bom senso e não exagere na quantidade.
"O ideal é consumir um quadradinho pequeno de chocolate amargo, rico em flavonoides, que protegem o coração e matam a vontade pelo doce", sugere Alessandra.
Biscoitos (nada) inocentes
O pãozinho, tão apreciado por todos, é um dos primeiros alimentos a entrar na lista negra.
Geralmente é trocado por biscoitos cream cracker, sendo, os dois, fontes de carboidratos.
A diferença é que a bolacha possui mais gorduras trans, responsáveis pelo aumento do LDL, o colesterol ruim.
E mais sódio também, o que representa um perigo, pois seu consumo excessivo acarreta em hipertensão.
Se o objetivo é a perda de peso, a nutricionista Alessandra aconselha a escolha de pães e biscoitos integrais, ricos em fibras, que, além de reduzir os níveis de LDL e manter o bom funcionamento intestinal, ainda dão uma forcinha para garantir quilinhos a menos.
E que tal trocar os biscoitos por uma fruta? Elas caem muito bem no intervalo das refeições.
Experimente a maçã (70 kcal/ unidade), banana (70 kcal/ unidade) ou melancia (50 kcal/ fatia).
E para beber?
A escolha da bebida é um dos erros mais comuns.
Todos sabem que os refrigerantes, mesmo as versões light, não são nada saudáveis, pois não oferecem nutrientes. E é de conhecimento geral que o suco de laranja, um dos mais consumidos, possui muitas calorias - um copo da bebida sem açúcar tem aproximadamente 116 kcal, e com açúcar, 152 kcal. E é exatamente aos refrigerantes "zero", que muitos recorrem, com a desculpa de que "não engordam".
"As pessoas se preocupam com as calorias e fazem essa troca achando que estão fazendo o melhor; porém se esquecem de que, apesar de os sucos de frutas serem mais calóricos, têm em sua composição diversas vitaminas, minerais e fitoquímicos. Já os refrigerantes contêm adoçantes artificiais, além de todas as outras substâncias químicas", esclarece a nutricionista Ana Beatriz.
Alessandra Sarmento dá uma dica na hora de selecionar a bebida.
"Durante a refeição, o ideal é consumir apenas meio copo de água, água de coco ou suco diluído, como melão ou abacaxi, que ajudam na digestão."
Só uma saladinha
Atire a primeira pedra quem nunca recusou um prato de comida e deu lugar a outro com bastante salada, em dias de regime.
O problema nesse caso é a escolha dos ingredientes.
Muitas pessoas adicionam às folhas maionese, batata-palha, croutons, queijos amarelos, entre outros petiscos.
No final, as calorias são muito maiores do que as fornecidas por uma refeição com arroz, feijão, carne e salada.
O mais aconselhável é investir na refeição completa, que fornece todos os nutrientes necessários para o dia.
Mas, se ainda assim quiser investir na salada, escolha um mix de folhas, com alguns legumes, como cenoura, por exemplo.
E esqueça os outros ingredientes "saborosos".

Fonte de referência: Revista Viva Saúde

2 comentários:

Legal Alien [Rah] on 10 de agosto de 2009 08:52 disse...

=] Muitas vezes nos iludimos, pensando que tudo que é light, diet, não engorda.
Reduzir a quantidade do que comemos é uma boa opção para iniciar uma dieta - é isso que estou a fazer.
Uns bons litros de água por dia, chá verde, alimentos saudáveis, mas nunca cortando tudo e sim reduzindo.
Cortar carboidratos, para o obeso ou gordinho, é o mesmo que tirar a droga à um drogado.
Pode-se parar, sim, mas quando voltamos a comer, comemos três vezes mais que antes.
;)

Dione on 10 de agosto de 2009 23:10 disse...

Adorei as dicas. Muito boas...boa semana pra vc...bjosss

Postar um comentário

Obrigada pela visita! Seu comentário é muito importante.

 

Saudável e Bela Copyright © 2012 Design by Cecilia Parente inspirado em Vinte e poucos